Cenário em 12 de Setembro

Até o dia 12 de setembro de 2020, o número de casos confirmados de Covid-19 é de 4.282.164, dos quais 82,4% já se recuperaram da doença. O número de óbitos é de 130.396, correspondendo a 3,05% dos casos confirmados. Dessa forma, 621.113 pessoas encontram-se ativamente doentes. Em relação ao total da população nacional, a contaminação é de 2,04%, a população ativamente doente é de 0,3% e os óbitos representam 0,062%.

Ao analisarmos o número de óbitos totais no país, observa-se um aumento no número de óbitos no ano de 2020 quando comparado ao ano anterior. No meio do mês de abril, o excesso de mortes subiu acentuadamente. Ele atingiu seu pico no início do mês de maio, chegando a apresentar uma diferença de mais de 7.797 mortes por semana. Esse aumento inicial ocorre concomitantemente ao aumento nas mortes por Covid-19, que seguem até o final do mês de maio. Porém, nesse período, o índice de subnotificação é extremamente alto, chegando a 90% no final do mês de março. Ele segue em queda durante todo o aumento inicial de mortes por Covid-19, indicando uma melhoria na contabilização de mortes pela doença.

Entre o início do mês de maio e o final do mês de junho, o excesso de mortes caiu significativamente, até se estabilizar em aproximadamente 3.729 mortes. Na última contabilização, na semana do dia 17 de agosto, o excesso de mortes foi de 3040.

O número efetivo de reprodução do país está em queda desde o final de julho. Entre o início dessa tendência e o meio de agosto, a queda apresentada foi acentuada. Desde então, o gráfico se mostrou mais estável, apresentando apenas uma leve diminuição. Atualmente, ele se encontra em 0.91. Esse declínio no número de reprodução pode ser observado em quase todos os estados. Atualmente, 20 estados e o Distrito Federal apresentam um número de reprodução inferior a 1. Mato Grosso do Sul, Goiás, Ceará, Rio Grande do Norte e Rio Grande do sul apresentam um número entre 1 e 1,5. Apenas Santa Catarina apresenta um número superior a 1,5.

Com relação ao número de mortes, 19 estados tiveram o pico há mais de um mês. Apenas Santa Catarina, Paraná, Minas Gerais, Bahia, Tocantins, Mato Grosso do Sul e o Distrito Federal apresentam um pico recente. Vale destacar que, dentre esses, apenas o Distrito Federal apresenta uma alta taxa de mortes por milhão de habitantes e apenas Santa Catarina apresenta uma tendência clara de queda no número de novas mortes.

Como mencionamos no último relatório, os novos casos por Covid-19 no país vem apresentando uma tendência de queda acentuada desde o início de agosto. De acordo com a previsão realizada no dia 11 de setembro, essa tendência deve se manter nas próximas duas semanas, com uma média 32.233 novos casos por dia, levando a 4.733.419 casos acumulados. Também pode-se observar um declínio no número de novas mortes diárias no último mês, porém esse número deve se estabilizar nas próximas duas semanas. O total de mortes acumuladas deve chegar a 142.682 e a média diária será de 878 mortes.