Cenário em 22 de Agosto

Até o dia 21 de agosto de 2020, o número de casos confirmados de coronavírus era de 3.532.330, dos quais 75,6% já se recuperaram da doença. O número de óbitos é de 113.358, correspondendo a 3,21% dos casos confirmados.

Esses dados se distribuem de maneira desigual entre as regiões do país. Das cinco regiões do Brasil, somente o Norte e o Nordeste concentram um maior percentual de casos e mortes do que o proporcional para sua população. A região Norte, que apresenta 8,77% da população, é responsável por 14,13% dos casos e 11,47% das mortes no país. O Nordeste, com 27,2% da população, apresenta 30,23% dos casos e 29,42% das mortes.
Em contrapartida, o Sudeste e o Sul apresentam um menor percentual de casos e mortes do que a porcentagem da população. O Sul, que apresenta 14,3% da população, tem 9,89% dos casos e 6,98% das mortes.
Já o Centro-Oeste, apresenta um número proporcionalmente superior de casos, mas, inferior de mortes. A região, cuja população corresponde a 7,8% da nacional, exibe 10,74% dos casos e 7,13% das mortes. A região Sudeste, com 42,1% da população, apresenta um número proporcionalmente inferior de casos, mas, superior de mortes, com 35% dos casos e 45% das mortes.

Em relação ao total da população nacional, a contaminação é de 1,68% e os óbitos representam 0,054%. Na região Norte, a contaminação é de 2,7% e os óbitos de 0,071%; no Nordeste, 1,87% e 0,058%; no Centro-Oeste, 2,33% e 0,05%; no Sul, 1,17% e 0,0265% e no Sudeste, 1,4% e 0,058%.

A heterogeneidade entre as regiões mencionada no parágrafo acima também pode ser observada no número de reprodução. Como mencionado no dia 17 de agosto, o número de reprodução do país vem caindo significativamente e encontra-se agora em 0.88. Em 16 estados e no distrito federal o número está abaixo de 1. Nos outros, ele se encontra entre 1 e 1,5.

De acordo com as últimas previsões, o número de casos deve continuar crescendo linearmente nas próximas duas semanas e deve atingir 3.954.016 casos e 128.441 mortes. A distribuição dos dados entre as diferentes regiões do Brasil também deve se manter similar. As previsões indicam que o Norte atingirá 553.739 casos; o Centro-Oeste, 444.126; o Nordeste, 1.173.318; o Sudeste, 1.391.543 e o Sul, 421.728. Dessa forma, as regiões apresentarão 14%, 11,23%, 29,67%, 35,19% e 10,67% respectivamente.