Cenário em 27 de Agosto

Até o dia 27 de agosto de 2020, o número de casos confirmados de COVID-19 era de 3.761.391, dos quais 78,4% já se recuperaram da doença. O número de óbitos é de 118.649, correspondendo a 3,15% dos casos confirmados. Em relação ao total da população nacional, a contaminação é de 1,79% e os óbitos representam 0,056%.

O número de novos casos está em queda desde o início de agosto. Já o número de novas mortes se mantem estável. De acordo com a previsão do dia 26 de agosto, essas duas tendências devem se manter nas próximas duas semanas e o número de casos acumulados deve chegar a 4.193.514. No mesmo dia, o número de mortes acumuladas deve chegar a 134.290.

O número de reprodução atual do Brasil, como calculado no dia 25 deste mês, é 0.92.Esse dado, porém, se distribui de maneira desigual no país, 19 estados e o Distrito Federal apresentam um número de reprodução menor do que um, os outros estados apresentam um número entre 1 e 1,5.

No último relatório, mostramos que o Norte e o Nordeste concentravam um maior percentual de casos e mortes do que o proporcional para sua população. Já o Sul apresentava um menor percentual de casos e mortes do que a porcentagem da população. Em contrapartida, o Centro-Oeste e o Sudeste mostraram cenários opostos; o Centro-Oeste com um percentual de casos superior ao proporcional e o Sudeste, de mortes.

Ao mesmo tempo, todos os estados do Norte e Nordeste, com exceção do Tocantins e da Bahia, apresentam um pico no número de mortes há mais de um mês e não apresentam tendência de aumento. Já, os estados do sul tiveram seu pico no último mês e não apresentam tendência de diminuição no número de mortes. Os estados do sudeste apresentam quadros diferentes. São Paulo e Minas Gerais tiveram o pico no último mês; Rio de Janeiro e Espírito Santo tiveram há mais de um mês e apresentam tendência de queda. O mesmo ocorre no Centro-Oeste. Enquanto Goiás e Mato Grosso do Sul, apresentam uma tendência de aumento no número de mortes e um pico recente, Mato Grosso apresenta uma tendência de diminuição do número.

Os percentuais de mortes/ casos de cada região, assim como suas tendência de desenvolvimento dos números de novas mortes, levam a possíveis conclusões sobre as regiões. O Norte e o Nordeste, assim como o Rio de Janeiro, Espírito Santo e Mato Grosso, parecem estar um uma fase de estabilização da Covid-19, com um número de reprodução majoritariamente abaixo de 1, altas taxas de mortes e casos por milhão de habitantes e uma tendência de diminuição no número de mortes diárias. O Sul, assim como Goiás e Mato Grosso do Sul, com o quadro aposto, parecem estar ainda em uma fase de desenvolvimento acelerado da pandemia.