Desaceleração no Número de Novas Mortes no Brasil e Situação dos Estados com Relação ao Pico

O Brasil, até o 7 de junho de 2020, 36500 mortes acumuladas causadas pelo coronavírus, ou 173 mortes por milhão de habitantes. O gráfico abaixo compara o Brasil com alguns países. Alemanha, Portugal e Chile estão consideravelmente abaixo do Brasil em termos relativos, mas o Chile vem apresentando um crescimento acelerado. Todos os países acima do Brasil já experimentaram o pico de mortes e agora estão desacelerando. No caso brasileiro, as previsões de mortes para as próximas semanas já indicam uma desaceleração de forma que os números diários não devem subir a patamares superiores aos registrados na última semana.

 

 

A dificuldade de prever com uma certeza maior se de fato, o número de mortes no Brasil começará a cair vem das situações altamente heterogêneas que existem no país. O gráfico abaixo mostra a média móvel de 7 dias de mortes do Brasil e dos estados. As cores mais vermelhas implicam uma proximidade ao máximo registrado, já as cores verdes indicam números menores do que o máximo registrado. As barras na direita mostram o número de mortes por milhão de habitantes. Todos os estados onde o lado direito do gráfico é mais vermelho ainda não chegaram ao pico ou estão no pico de mortes. Estados conde o lado direito apresenta cores vermelhas mais fracas ou esverdeadas são aqueles onde o pico já passou. Entretanto, estados como Santa Catarina, Pará, Tocantins, Ceará e outros já apresentaram situações onde as mortes atingiram um pico, caíram e depois voltaram a subir. Os estados do Amazonas, e possivelmente Pernambuco, são os que mais parecem ter passado do pico definitivo.