Nota de Cautela Sobre o Ceará, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul

A divulgação de dados de novos casos do estado do Ceará está muito incerta. Apenas no dia 30/05, foram divulgados 8 mil novos casos (um aumento de 21% nos casos acumulados em apenas um dia) em uma série que vinha apresentando valores inferiores à 600. Chamamos a atenção para estes valores baixos no dia 28/05/2020 (aqui) . O mesmo problema parece não ocorrer com as mortes, que vêm subindo de acordo com o que prevíamos. Aparentemente, o estado tinha um grande número de casos represados nos últimos dias que foram divulgados hoje. Este número fez com que a previsão para o Ceará fosse para 85 mil casos acumulados no dia 13/6 (agora está em 46 mil) e levou o número de reprodução de patamares inferiores à 1 para 1,3. Estes resultados continuarão a oscilar enquanto a divulgação de dados apresentar níveis altos de instabilidade como o que vimos hoje. O Ceará não é um caso isolado: o Rio de Janeiro apresentou um crescimento de 20% nos casos acumulados no dia 18/05/2020 e o Rio Grande do Sul apresentou um crescimento de 32% no dia 20/05/2020, logo após quatro dias seguidos de crescimento inferior a 3%. Apesar do Rio Grande do Sul ainda estar em um estágio menos avançado na epidemia, onde números erráticos são mais comuns , o mesmo não é verdade pra o Rio de Janeiro e o Ceará. Pedimos cautela na interpretação dos resultados à nível estadual. As previsões passadas estão todas disponíveis e podem ajudar a ver como nossos números tem se comportado e onde os modelos erram mais. Quebras fortes na série de novos casos e casos acumulados implicam em baixa confiança nas estimativas também do número de Reprodução.