O Cenário em 5 de Junho

O Cenário Atual

A previsão mais atual, realizada no dia 4 de junho, mostra um crescimento ainda acelerado para novos casos. O valor mais recente é de quase 615 mil casos confirmados, e a previsão é de que no dia 18 de junho este número chegue à 1,150 milhões de casos. O número efetivo de reprodução para o Brasil está em 1,4 e não mostra tendência de queda forte.

No caso das mortes, a taxa de mortalidade caiu de valores próximos à 7% para 5,5%, com previsão de que chegue à 4,5% até o dia 18 de junho. A curva de mortes acumuladas vem perdendo força e já apresenta uma característica próxima de um crescimento linear. As previsões indicam que na próxima semana ainda deve ocorrer um aumento no número de novas mortes, mas na semana seguinte este número deve parar de subir. Entretanto, por se tratar de previsões no final do horizonte de 14 dias, onde os números são mais incertos, ainda é cedo para dizer que há uma estabilização no número de mortes.

No que diz respeito aos estados, apenas o Acre apresenta uma taxa de reprodução menor do que 1, entretanto, como  este patamar foi atingido recentemente, ainda existe grande probabilidade deste número voltar a subir se números muito grandes de novos casos forem registrados. Oito estados estados apresentam valores maiores do que 1,5 (Mato Grosso, Goiás, Distrito Federal, Alagoas, Paraíba, Roraima, Ceará e Bahia). Nestes estados, a taxa média de crescimento prevista para novos casos (mortes) nas próximas duas semanas é de 5,2% (3,6%) ao dia, contra 4,6% (3%) nos demais estados, onde o número de reprodução está abaixo de 1,5.