Problemas na divulgação de novos casos

Informamos que passaremos a adotar o número de reprodução defasado em uma semana como medida principal do índice. Seguiremos reportando também o número de reprodução atual, que utiliza as previsões, entretanto, o mapa disponível no painel de resultados será baseado nos valores defasados.

O motivo da mudança é a recente deterioração na qualidade dos dados reportados pelas Secretarias Estaduais e pelo Ministério da Saúde. Este problema afeta diretamente a qualidade das previsões e torna os números de reprodução que utilizam as mesmas pouco confiáveis. Até que a situação volte ao normal, as previsões e todos os resultados que dependem delas devem ser interpretadas com cautela.

Hoje, dia 22/07/2020, o Brasil registrou 67mil novos casos. O maior registro até então era de 54mil novos casos no dia 19/06 causado por um erro da Secretaria Estadual de São Paulo nos dias anteriores. O registro de hoje tem a mesma característica, porém acontece em vários estados. A figura abaixo mostra a série de novos casos para alguns estados onde o comportamento de hoje foi fora do padrão. Todos os estados abaixo registraram recorde, ou valores próximos ao recode, no novos casos. O Rio de Janeiro é um caso especial, pois vinha com um comportamento de queda e mudou drasticamente de padrão nos últimos dias. No caso das mortes, onde os registros tem mostrado um comportamento mais confiável, os novos dados seguem dentro do que temos observado nas últimas semanas. O mesmo vale para os dados por data de óbito, disponíveis em nosso painel de subnotificação.